FINALIZAR ORÇAMENTO
×

Blog

Arthur Bispo: O artista negro, pobre e nordestino.

         Negro, pobre e nordestino. Não se sabe ao certo o ano que Arthur Bispo do Rosário nasceu, mas foi entre 1909 e 1911 que Japaratuba-SE ganhou esse Ilustre Sergipano. Sua permanência no território sergipano foi curta, já que em 1925 mudou-se para o Rio de Janeiro, onde ingressou na Marinha e trabalhou por 4 anos na companhia de eletricidade Light. Sua vida começou a mudar quando, em 1938, Bispo do Rosário despertou no meio da noite na casa da família onde trabalhava tendo alucinações e foi em direção ao Mosteiro de São Bento, onde anunciou a um grupo de monges que era um enviado de Deus. Dois dias após esse surto, ele acabou sendo detido pela polícia do Rio de Janeiro e levado para a Colônia Juliano Moreira, localizada no subúrbio de Jacarepaguá, com o diagnóstico de  esquizofrênico-paranóico, onde permaneceu por mais de 50 anos.

2316-4018-elbc-50-00221-gf4.jpg

          Durante esse período de isolamento, começou a produzir objetos utilizando vários tipos de materiais, inclusive lixo e sucata. Não demorou muito para essas peças serem consideradas obras de arte e até mesmo classificadas como vanguardistas, isso graças a suas aparências originais e inusitadas. Suas obras ganharam tanto destaque que chegaram a ser comparadas às de Marcel Duchamp, porém com temas voltados à sua vida na Marinha, já que costumava representar navios, estandartes e faixas de mísseis. No entanto, sua obra mais conhecida é o Manto da Apresentação, que ele afirmava que o usaria no dia do Juízo Final para marcar a passagem de Deus na Terra.

          Entre momentos de loucura e lucidez, o Bispo criou por volta de 1.000 peças, utilizando como matéria-prima objetos aleatórios do cotidiano, roupas e lençóis bordados, as quais foram tombadas em 1922 pelo Inepac - Instituto Estadual do Patrimônio Artístico e Cultural - e expostas no atual Museu Bispo do Rosário, localizado na antiga Colônia Juliano Moreira, onde as alucinações e produções das obras se iniciaram.

bispo_do_rosario_editado.jpg

Arthur Bispo

          Mesmo nunca mais tendo voltado à Sergipe e sendo taxado como louco, esse grande Ilustre Sergipano deixou sua história marcada por muita arte e originalidade, o que nos desperta a curiosidade de conhecer suas obras. Confira as imagens com algumas delas e aguarde o próximo sergipano que a Pisolar vai ilustrar!

 

9mia07h3nrh6zv5nlb2ep2jrm.jpg

Compartilhar: